Evangelho de Domingo

 *** EVANGELHO DE MARCOS***
4, 35-41

35Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse a seus discípulos: “Vamos para a outra margem!”

36Eles despediram a multidão e levaram Jesus consigo, assim como estava, na barca. Havia ainda outras barcas com ele.

37Começou a soprar uma ventania muito forte e as ondas se lançavam dentro da barca, de modo que a barca já começava a se encher. 38Jesus estava na parte de trás, dormindo sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram: “Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?”

39Ele se levantou e ordenou ao vento e ao mar: “Silêncio! Cala-te!” O vento cessou e houve uma grande calmaria. 40Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?”

41Eles sentiram um grande medo e diziam uns aos outros: “Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

 

IMG-20200224-WA0010
   *** COMENTÁRIO DO EVANGELHO ***

Paz e Bem!  A grande pergunta é esta, quem é este a quem o vento e o  mar obedecem? Ir ao encontro de Jesus,  observar sua palavra, prestar atenção aos seus milagres, ver o jeito dele viver, encontraremos respostas. O mar foi um lugar muito visitado por Jesus, lago de Genesaré, mar de Tiberíades, mar da galiléia. O cenário do vento e águas agitadas leva ao medo. Diante da calmaria, veio o temor, um dom do Espirito Santo, levar Deus em conta, desejar caminhar na presença de Deus. Na barca de nossa vida   Deus está vigilante, pede de cada um de nós a opção séria da fé.”Ontem li um trecho de São Luis Orione, que falava do acolhimento dos necessitados, e dizia: «Nas nossas casas – falou aos religiosos da sua Congregação – nas nossas casas todos os que têm necessidade, qualquer necessidade deve ser acolhido , qualquer coisa, até quem tem dor ”. E eu gosto disso. Receba não só os necessitados, mas também os que sofrem.”PPFR Em tempos de pandemia, ir a profundidade das águas é acolher a dor do próximo.  Desejo a você força para não desistir, alegria para sorrir e esperança para continuar. Bradar em favor da vida.
Pe. Wanderley Calça
“Família Orionita”